Vídeos

I Festival Juruena Vivo

“Abuela Grillo” é um pequeno filme de animação produzido por “The Animation Workshop” em Viborg, Dinamarca. Baseada numa fábula Ayorea é uma preciosa animação sobre a água e o direito a todos de dispor dela.

 

Palestra do Antonio Donato Nobre, cientista  do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), autor do relatório O Futuro Climático da Amazônia, para o canal TEDx Amazonia.

Realizado durante o ano de 2012, o filme Damocracy mostra a realidade e as lutas dos atingidos pelas hidrelétricas de Belo Monte, no Brasil, e de Ilisu, na Turquia, e desconstrói o mito de que a hidreletrecidade é uma energia limpa.
Assim como Belo Monte, a história do barramento do rio Tigre na região de Ilisu data da década de 1980, quando o governo turco iniciou o projeto da hidrelétrica, com capacidade projetada de 1.200 megawatts. Desde então, da mesma forma que Belo Monte, a usina é foco de uma intensa batalha judicial em função dos seus enormes impactos, principalmente a inundação e destruição de um dos maiores tesouros arqueológicos do mundo: a vila de Hasankeyf.
Dirigido pelo premiado documentarista canadense Todd Southgate, narrado em português pela atriz Letícia Sabatella e produzido pela organização turca Doga Denergi, com apoio das ONGs International Rivers e Amazon Watch e do Movimento Xingu Vivo para Sempre, o filme traça paralelos sobre os impactos dos dois projetos nas populações locais e o meio ambiente, colocando em cheque o discurso que aponta a hidreletrcidade como fonte de energia limpa.

“Linhas” pretende ligar os pontos entre as diferentes energias do Brasil e trazer informações, dados, reflexões e histórias de vidas para fortalecer o debate sobre o futuro da Energia e o setor elétrico nacional. O primeiro episódio vai levá-lo até a Ilha Solteira, no interior de São Paulo. A história começa em 1968 junto com o nascimento do município que surgiu para abrigar os trabalhadores das construções das barragens de duas das três usinas hidrelétricas existentes na região. Também é o ano em que Dirso Souza, o primeiro narrador, chega em Ilha Solteira para ser não apenas “barrageiro”, mas também o primeiro morador.

O segundo episódio da série Linhas apresenta o jornalista paraense Felype Adms de Oliveira, 29 anos. Há alguns anos, Felype era um dos defensores da construção da usina de Belo Monte, no rio Xingu. Hoje, pensa diferente. Ele se diz enganado por quem propagandeava que a construção da barragem traria progresso e desenvolvimento à região. O que Belo Monte trouxe, garante o jornalista, é o aumento da violência, principalmente contra mulheres e adolescentes, do tráfico de drogas, de acidentes de trânsito, da poluição e do colapso de serviços públicos de saúde e educação.

O terceiro episódio da série Linhas mostra a luta dos índios Munduruku contra a construção do Complexo hidrelétrico do Tapajós. Nele, você conhece a aldeia Sawré Muybu, que corre o risco de ser alagada e entende como esse empreendimento pode afetar radicalmente a cultura e a vida desse povo.

 

A instalação de painéis fotovoltaicos em dois condomínios do programa Minha Casa Minha Vida está mudando a realidade de mil famílias de Juazeiro, Bahia. Além de gerar energia limpa, o projeto – fruto da parceria entre a Caixa Econômica Federal e a empresa Brasil Solair – ainda garante renda extra aos moradores.

Anúncios